Política, odiá-la é pior

“A POLÍTICA ESTÁ DOENTE, ELA NÃO É A DOENÇA. Precisamos eliminar os vermes, curar-lhe do mal, para que ela cumpra sua missão: a de nos prover um futuro mais justo e humano.”

A política nada mais é do que um produto que somos obrigados a comprar de um cartel — um monopólio, que reduz o custo do produto para que lhes sobrem mais lucros (privilégios) e nos entreguem cada vez mais um pior produto, sempre aumentando o preço e caindo a qualidade.

Pagamos caro por saúde, educação, segurança, previdência e outros deveres do estado através da política. Por outro lado, ladrões se organizaram e se adaptaram a competitividade de ocupação da política pelo poder de atender interesses que geram ainda mais lucros a eles, empobrecendo ainda mais as classes abaixo dessa camada de interferência e de acesso a influência.

Ao longo dos anos, preocupados com a velhice, passaram então a aparelhar os partidos para que pudessem através deles, propor não quadros formados na ideologia da demanda social e econômica, mas sim: impor uma política uterina, priorizando que filhos, netos, sobrinhos, esposas, irmãos, amigos etc. Continuassem desfrutando de tudo que proporciona o gordo cofre do poder com muito pouco esforço e bem poucos impostos. Sim, eles ganham com impostos incluso.

O ódio das massas em relação a política só faz afastar o que realmente pode resolver esse problema histórico do qual sofremos cotidianamente as consequências. Se não tivermos a consciência de que precisamos MUDAR NOSSA FORMA DE PENSAR coletivamente, dificilmente vamos conseguir sair desses ciclos de parasitismo político.

Precisamos AMAR A POLÍTICA, pois ela senta em nossa mesa todos os dias. A política é um bem precioso da cidadania que devemos tratar como membro de nossa família, assim como temos que atacar o que lhe fere como doença ou parasita. Não podemos mais negar o único caminho que temos para melhorar nosso futuro e o futuro de nossa gente. A POLÍTICA ESTÁ DOENTE, ELA NÃO É A DOENÇA. Precisamos eliminar os vermes, curar-lhe do mal, para que ela cumpra sua missão: a de nos prover um futuro mais justo e humano.

Muito obrigado

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *